quarta-feira, 24 de março de 2010

Vitória do Povo



Após uma tentativa mal sucedida de censura o programa semanal CQC conseguiu colocar no ar seu quadro "Proteste Já". Nele é contada a história de uma televisão de plasma que foi doado à secretaria de educação do municipio de Barueri, para que esta fosse entregue a uma escola da rede pública de ensino. A grande sacada foi em colocar um rastreador via GPS e um alarme dentro do aparelho!

Obviamente todos os envolvidos (incluindo o prefeito Rubens Furlan e seu IRMÃO secretário da educação do municipio Celso Furlan) não ficaram muito felizes quando souberam da reportagem.

Marcelo Tas afirmou: "Isso configura uma coisa bastante clara chamada censura e significa que estamos no caminho certo. Eles alegam que nós não demos o direito de resposta, o que é uma coisa absurda porque a matéria ainda não foi ar e também porque as pessoas acusadas foram ouvidas, por isso que o nome disso é censura"

Até mesmo Boninho, diretor do "BBB 10", da concorrente Rede Globo, solidarizou-se. "Vergonha Dra. Nilza Bueno que impediu a exibição do quadro no CQC, censura não, isso já passou! @marcelotas quero ver essa matéria no ar", escreveu em seu Twitter.

Confira o restante da reportagem no leia mais!











Abaixo segue a decisão do Desembargador Marrey Uint, da Terceira Câmara de Direito Público, do Tribunal de Justiça de São Paulo, diante da atitude truculenta e ilegal das autoridades da cidade de Barueri.




TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SP
TERCEIRA CAMARA DE DIREITO PUBLICO


Fontes: Blog do Marcelo Tás, Oglobo.com.

Nenhum comentário: